Ashburn | quarta-feira, 17 de abril de 2024

A Boca e os Dentes – Tratamentos Homeopáticos

A Boca e os Dentes - Tratamentos Homeopáticos

Compartilhe esta matéria

A homeopatia é uma excelente aliada da saúde da boca e dos dentes, particularmente na prevenção das afecções mais comuns, como as cáries dentárias e a retração da gengiva.

Quando o assunto é cuidados com a boca e os dentes, a homeopatia pode constituir um excelente complemento, principalmente na prevenção, e oferecer ajuda em diversas circunstâncias. Por exemplo: com os medicamentos destinados a combater a hipersensibilidade aos cuidados odontológicos ou o medo de se submeter ao tratamento odontológico.

A anatomia da boca e dos dentes

A boca e os dentes são parte integrante do aparelho digestivo: é na boca que os alimentos são mastigados pelos dentes antes de serem empurrados pela língua até a faringe e o início do tubo digestivo. Os dentes desempenham também papel estético, ao sustentar os lábios e as bochechas, e funcional, na emissão de sons. Um adulto possui 32 dentes.

  • Os incisivos (8) chatos e cortantes, cortam os alimentos.
  • Os caninos (4), longos e pontudos, despedaçam os alimentos.
  • Os pré-molares e molares (8 e 12, respectivamente) amassam os alimentos.

As diferentes afecções

A mais frequente é a cárie dentária, seguida dos abscessos, inflamações e retração da gengiva. A homeopatia pode oferecer alívio apreciável depois das extrações dentárias.

A cárie dentária

A cárie ocorre devido à ação combinada de três fatores: a herança genética, a alimentação rica em açúcar branco (balas, chocolates, doces, etc.) e a placa bacteriana (substância que se deposita sobre o dente, composta de restos de alimentos, saliva e bactérias). A cárie é a formação de uma cavidade no dente: as bactérias assimilam os açúcares, proliferam e secretam um ácido que ataca o dente. O processo desencadeia-se vinte minutos depois da ingestão de açúcares rápidos.

A prevenção e o tratamento clássico

A escovação cuidadosa dos dentes depois de cada refeição, complementada pelo uso de fio dental, é um meio eficaz de prevenir a formação de cáries. Além disso, é imprescindível consultar o dentista regularmente. Ele pode cuidar dos dentes afetados, fazendo as restaurações e os reparos necessários.

O tratamento homeopático

Ao considerar o paciente em sua totalidade, um tratamento homeopático de fundo permite fazer regredir a predisposição às cáries. São diferentes medicamentos que podem ser prescritos para distintas situações, como: dentição de leite atrasada, pacientes ansiosos e com desejo de açúcar, fístulas na gengiva e dentes quebradiços.

O abscesso dentário

O abscesso ocorre geralmente depois de uma cárie. É causado por uma infecção não tratada da polpa – tecido formado de nervos e vasos sanguíneos, situado no interior do dente. 

Quando a polpa é destruída, a infecção atinge o osso da mandíbula. Um abscesso dentário se manifesta por vermelhidão e por inchaço na gengiva e até no rosto, e por uma dor lancinante que dificulta a mastigação.

O tratamento alopático

Consiste em drenar o pus e em seguida higienizar os canais da polpa infectada. Uma vez que a inflamação é controlada, os canais são obturados e os dentes são eventualmente cobertos por uma coroa. Em geral é prescrito um antibiótico.

O tratamento homeopático

Em todos os casos de abscesso dentário as complicações podem ser graves, por isso deve-se consultar o dentista o mais rápido possível.

Como em alguns tipos de abscesso o dentista não pode intervir imediatamente, um medicamento homeopático pode contribuir para aliviar a infecção enquanto se espera o cuidado odontológico.

Gengivite e retração da gengiva

A inflamação das gengivas, ou gengivite, manifesta-se pelo inchaço das gengivas, que ficam vermelhas e sangram facilmente. Se não for tratada, essa inflamação pode atingir os tecidos de sustentação dos dentes, causando uma periodontite. 

A retração da gengiva deve-se a diversos fatores, como uma periodontite, má higienização bucal, má oclusão e ranger de dentes. A retração da gengiva é progressiva: a raiz do dente fica aparente, o que a deixa sensível ao calor e ao frio, ao açúcar e favorece o desenvolvimento de cáries sobre a parte exposta. A gengiva e o tecido de sustentação dos dentes podem, consequentemente, ser atingidos, havendo o risco de perda de dentes.

A prevenção e o tratamento odontológico

A prevenção desses problemas dentários mais graves deve começar na infância. É importante que a criança tenha os dentes na posição correta; se for preciso, deverá usar um aparelho ortodôntico. No adulto, os cuidados necessários são a escovação dos dentes após as refeições e a limpeza do tártaro feita com regularidade. 

Para tratar o ranger dos dentes existem placas que distribuem a pressão por toda a arcada dentária e são usadas durante a noite. Enfim, a periodontia propõe diferentes tratamentos, como a curetagem das gengivas.

O tratamento homeopático

Para o homeopata, a retração da gengiva é um problema tipicamente genético, que é necessário reequilibrar. Quanto mais precocemente a retração gengival for identificada, mais eficaz será o tratamento. 

Lembre-se de escovar bem os dentes

Para surtir efeito, a escovação dos dentes deve ser feita todos os dias, depois das principais refeições, durante mais ou menos três minutos. Escolha uma escova com cerdas macias e não deixe de substituí-la regularmente.

A escovação deve ser mais cuidadosa do que enérgica, devendo ser feita sobre todas as faces dos dentes, com um movimento que parte da gengiva em direção a eles.

Referência Bibliográfica: SERVAIS, Dr. Philippe M. (org.). Larousse da Homeopatia. São Paulo: Larousse do Brasil, 2002.

Outras matérias

Matérias

Symphytum – Atletas podem usar homeopatia?

SYMPHYTUM – Atletas podem usar homeopatia? É comum percebermos maior desgaste, contusão e dor em atletas durante competições e treinos pré-campeonatos, e os tipos de

Nos dedicando à Satisfação de nossos Clientes

Nos adaptando às necessidades comerciais do mercado.

CADASTRE - SE E RECEBA NOVIDADES

SIGA INJECTCENTER NAS MÍDIAS